Make your own free website on Tripod.com
Entrevistas com a banda

Revista Backstage (Junho/98)

BACKSTAGE - Quem são os componentes da banda e há quanto tempo vocês estão juntos?

CAMELO - A banda se formou em julho de 97 e a primeira formação foi eu, Marcelo na guitarra e nos vocais; Rodrigo Lins na bateria; Felipe Abrahão no baixo; Márcio Pimenta no trompete e Carlos Jaimovich no sax. Aí o Márcio e o Felipe resolveram sair. Para assumir o lugar dele nós chamamos o Bruno Medina (teclado) e o Victor Figueiredo (baixo). Recentemente, Rodrigo Amarante entrou na banda pra fazer backing vocals.

BACKSTAGE - Quais as principais influências da banda?

CAMELO - A gente escuta de tudo. O Victor adora funk, o Carlos ama jazz, o Lins se amarra em heavy e hardcore e o Bruno gosta um pouco de No Doubt e de punk 70. Mas como sou eu quem escreve as músicas, a banda acaba absorvendo mais as minhas influências. Acabou la Tequila, Matanza, Los Djangos e Weezer são bandas que eu escuto pra caramba, mas eu gosto muito de samba também: Noel Rosa, Nélson Cavaquinho, Geraldo Pereira...

BACKSTAGE - O que vocês têm feito? O que foi planejado para o mês de junho?

CAMELO - Nós queremos aproveitar o lançamento da demo "Amor & Folia" para fazer um monte de shows. Só que tem um problema sério de espaço para tocar no Rio de Janeiro e por isso estamos sem shows agendados. A solução é distribuir a demo por todo país, para o pessoal de zine, selos, revistas e gravadoras para ver no que dá.

BACKSTAGE - Vocês já receberam alguma proposta de selos e/ou gravadoras?

CAMELO - Não. Apesar de acharmos que, musicalmente, a banda já está pronta, nós sabemos que a realidade do mercado nacional não é fácil. Vamos batalhar espaço pouco a pouco e crescer passo a passo.

BACKSTAGE - Como você definiria a sua banda para outras pessoas?

CAMELO - É difícil definir o som do Los Hermanos. Para ouvidos desatentos, é apenas hardcore, mas os mais antenados conseguem visualizar outras influências como, por exemplo, o samba. Numa visão simplista, nós somos uma banda de hardcore que fala de amor. Sinceramente, o amor é nossa marca registrada.